Você sabe qual a importância do sono?

Para o desenvolvimento saudável de crianças e adolescentes, o sono é essencial. Um cronograma de horas de sono adequado permite manter um bom ritmo biológico, que permite estar alerta, pensar, estudar, trabalhar, sentir-se bem e realizar atividades de lazer, como brincar.

Quando dormimos mal, nossa performance cai em todas as áreas da nossa vida, provocando danos durante o período de vigília, como: atraso puberal, ansiedade, depressão, baixa autoestima, lentidão de raciocínio, alterações de humor e equilíbrio.

Uma das formas de melhorar a qualidade do sono é trabalhar a chamada “higiene do sono”.

 

O que é Higiene do Sono?

O termo “Higiene do Sono” foi criado pelo pesquisador norte-americano Peter Hauri, em 1977, para auxiliar no tratamento da insônia, sem precisar usar medicamentos convencionais.

A higiene do sono está relacionada com a melhora dos fatores ambientais para a redução dos maus hábitos que prejudicam o sono.

Mas ao contrário do que algumas pessoas pensam, dormir bem não é só uma questão de horas, mas de qualidade. É ter um sono tranquilo, sem interrupções e sobressaltos.

 

O que acontece durante o sono?

O sono é um processo ativo, durante o qual se sucedem diversos eventos fisiológicos específicos, como:

  • O sistema linfático da pessoa remove muitas das toxinas e outros derivados da atividade neuronal.
  • Produção ou incremento de alguns hormônios úteis ao organismo.
  • Durante o sono leve há uma diminuição do ritmo cardíaco e respiratório, os músculos relaxam e a temperatura corporal cai.
  • As pessoas que não possuem uma boa qualidade no sono têm a produção de insulina prejudicada e um aumento do cortisol (hormônio que se contrapõe à insulina), fazendo com que a taxa de açúcar no sangue cresça.
  • A pressão arterial sofre grandes variações (até 40 mmHg) e recupera seus níveis normais ao despertar, o que pode ter grande importância para pessoas cardíacas.
  • A frequência cardíaca também diminui e se torna inconstante, relacionada com as mudanças dos movimentos oculares rápidos e movimentos musculares.
  • Ocorre uma diminuição do débito cardíaco (volume de sangue que passa no coração em um minuto). No cérebro ocorre um aumento significativo do fluxo sanguíneo.
  • Ocorre uma diminuição dos controles respiratórios de vigília e, posteriormente, um predomínio desses controles.
  • A secreção de muitos hormônios obedece ao ciclo sono-vigília, através da conexão hipotálamo-hipófise.

 

Então, como dormir e ajudar meus filhos a dormirem com qualidade?

O sono da criança e do adolescente sofre a influência de questões sociais, culturais e familiares, criando uma grande variedade de fatores que determinam e/ou dificultam o conceito de sono “normal” da criança.

Por esta razão, a higiene do sono não deve ser considerada uma receita fixa de como a criança deve ser orientada a dormir, mas é importante estabelecer um ritual constante e especial para este momento de “despedida” das tarefas do dia.

A família toda deverá estar mobilizada para haver um horário de dormir, sem brigas ou discussões, sem violência e com muita paciência e acolhimento. Há pais que utilizam o horário de dormir de suas crianças para o trabalho doméstico, estudo ou complementar seu dia de trabalho, assistir televisão ou divertirem-se. Outros chegam de seus trabalhos, com castigos ou cobranças de tarefas que a criança deveria ter feito.

Esses comportamentos podem se tornar um gerador de ansiedade para que a criança não durma, não sinta sono, não se acalme, pois temerá brigas e discussões neste momento. Pais que têm uma agenda irregular de tarefas tendem a sentir dificuldades em colocar limites e rotinas para seus filhos e acabam interferindo no sono deles. Deve-se incluir o pai na rotina de sono e, principalmente, determinar momentos para estar com seu filho.

 

Alguns comportamentos podem ajudar tanto os pais quanto as crianças nesse processo, como:

  • Elimine os horários variáveis de deitar e levantar e procure adotar padrões mais regulares e constantes.
  • Nunca permaneça por períodos longos e frequentes na cama sem dormir. Caso não consiga dormir após 15 minutos que se deitou, levante e faça algo relaxante como respirar fundo, ouvir música suave ou ler um livro, mas não ligue a televisão nem o seu celular e só retorne quando estiver sonolento.
  • Não faça o uso de produtos contendo álcool, tabaco ou cafeína pelo menos por duas horas antes de deitar.
  • Não faça exercícios físicos próximos à hora de deitar.
  • Não se envolva em atividades excitantes ou emocionalmente perturbadoras perto da hora de deitar.
  • Não faça uso da cama para atividades como assistir televisão, ler, estudar ou comer.
  • Não permita que o quarto de dormir seja excessivamente iluminado, abafado, desordenado, quente, frio ou que, de alguma forma, não convide ao sono.
  • Não desempenhe atividades que exijam alto nível de concentração imediatamente antes de deitar.
  • Se tiver o hábito de dormir de dia, não exceda 45 minutos de sono e tente fazê-lo antes das 15h.
  • Estabeleça comportamentos habituais logo antes de dormir, como escovar os dentes, ler em um sofá e preparar a roupa do dia seguinte, por exemplo.
  • Não vá para a cama com fome. Se estiver com fome antes de dormir, pode tomar um pouco de leite ou um chá relaxante. Nada de chocolate, cafeína ou doces.
  • Não leve eletrônicos para a cama. A luz brilhante das telas dificulta o sono.

Por fim, lembre-se: Dormir bem é o melhor alimento para o seu cérebro! Ajuda a estudar melhor, a praticar esportes e exercícios com mais energia e a viver bem.

 

 

Meu filho aspirou um brinquedo (corpo estranho), e agora?

Qual mãe/pai nunca passou pela experiência de sair correndo para tirar um objeto da boca da criança, principalmente se o pimpolho estiver com menos de 5 anos?

Pois é. Eu também sou mãe e sei bem como acontece.

A curiosidade natural da criança faz com que ela queira experimentar o sabor e a textura das coisas. Mais ainda, queira colocar objetos em qualquer “buraquinho” que encontra, principalmente na boca e no nariz. É exatamente neste ponto que precisamos de alerta.

 

O que é a aspiração de um corpo estranho?

A aspiração de corpo estranho é a entrada acidental de um objeto ou parte dele na via respiratória, causando obstrução parcial ou total da entrada de ar. Ocorre principalmente em bebês e crianças pequenas (84% em menores de 5 anos. A gravidade da situação dependerá do grau de obstrução que o objeto causou. Um episódio testemunhado que envolve engasgo, seguido de acesso de tosse, muitas vezes acompanhada de lábios roxos (principalmente em uma criança previamente saudável), é bastante sugestivo de aspiração.

 

Quais os objetos mais comumente aspirados?

Certas características, incluindo forma, tamanho e consistência (de certos brinquedos e alimentos) aumentam o seu potencial para causar obstrução. Os objetos mais comumente aspirados são: alimentos (pipoca, nozes, amendoim, milho, feijão, salsichas e ossos ou fragmentos de ossos), peças de brinquedos, bolinhas, moedas, tampas de canetas, tachinhas, pinos, clipes de papel, unhas, parafusos, balas e bexigas (essa última, geralmente fatal). Por isso, fique atento: os brinquedos colocados à disposição devem ser suficientemente grandes, com pelo menos 3cm de diâmetro e 6cm de comprimento, para que não possam ser engolidos ou aspirados.

 

Como perceber se está diante de um caso desse tipo?

Assim que ocorre o engasgo, há uma tosse reflexa na tentativa de expulsar o objeto da via aérea. Se ocorre a aspiração e o objeto não fez obstrução completa da via aérea, geralmente ocorre uma dificuldade respiratória, respiração ruidosa (estridor), lábios roxos, chiado. Nesse caso, não tente retirar o objeto e leve a criança imediatamente ao hospital.  Atenção: nesses casos ao tentar retirar o objeto com dedos (às cegas na boca), chacoalhando a criança ou batendo nas costas, por exemplo, pode-se fazer com que o objeto se movimente e obstrua completamente a via aérea. É importante observar a evolução do quadro, pois após esses sinais iniciais, pode haver um período de horas a semanas de pouco ou nenhum sintoma, quando eles reaparecem.

Importante: se em algum momento a aspiração bloquear completamente a entrada de ar, será possível perceber que a criança não consegue emitir nenhum som, nem tossir. Trata-se de uma situação de extrema urgência, com risco de morte imediata. Nesses casos, o pai ou responsável deve realizar as manobras de desobstrução, conforme a idade da criança.

 

O que fazer se a criança for muito pequena (menos de 1 ano)?

Se a criança tiver menos de 1 ano, o pai ou responsável deve apoiar o bebê no braço, com a cabeça mais abaixo que o corpo, tendo o cuidado de manter a boca do bebê aberta. Em seguida, deve aplicar cinco batidas com o “calcanhar” da mão nas costas do bebê, na região entre as escápulas. Depois, virar o bebê com a barriga para cima, mantendo a inclinação original e a boca aberta, e iniciar cinco compressões no osso do peito da criança, logo abaixo da linha imaginária traçada entre os mamilos. Repita esse ciclo até o bebê expelir o objeto ou desmaiar.

Veja neste vídeo explicativo, retirado do canal do youtube “Eu amo meu bebê”, a enfermeira socorrista Letícia Spina Tapia demonstrando a manobra:

 

E como agir no caso de crianças com mais de 1 ano?

Nos bebês maiores de 1 ano, recomenda-se a Manobra de Heimlich. Para tanto, o pai ou responsável deve se posicionar atrás da criança, avisando-a da ajuda e iniciar as compressões. Depois, apoiar a mão fechada em punho, encoberta pela outra, entre o umbigo e a extremidade inferior do osso do peito da criança e realizar compressões em trancos para dentro e para cima, até que a criança consiga expelir o objeto ou desmaie.

 

Se a criança que aspirou um objeto ficar inconsciente, o que fazer?

Caso a criança, maior ou menor de 1 ano, ficar inconsciente são recomendados os seguintes passos:

1) Acionar um serviço de emergência (se estiver sozinho, sem acesso a um telefone celular, deixe a criança e vá até um telefone; após, retorne rapidamente);

2) Colocar a criança deitada e fazer duas respirações boca a boca;

3) Mesmo expelindo o corpo estranho com as manobras, levar a criança a um serviço de emergência;

4) Abrir a boca e ver se o objeto foi expelido. Se não, faça 30 compressões no tórax e abrir a boca novamente. Se o objeto tiver sido expelido, retire-o cuidadosamente com os dedos em forma de pinça e faça mais duas ventilações boca a boca. Repetir o procedimento até o socorro chegar ou a criança voltar a respirar.

 

Como prevenir casos de aspiração de corpo estranho?

Há uma série de medidas preventivas que podem ser tomadas em casa ou na escola e que podem ajudar a evitar esses problemas. Entre elas, estão:

1) Ensinar a criança a não colocar pequenos objetos entre os lábios ou na boca;

2) Certificar-se de que os brinquedos estão em boas condições e são adequados à idade;

3) Comprar brinquedos adequados à idade da criança e certificados pelo INMETRO;

4) Oferecer alimentos bem cortados e em pequenas quantidades para evitar que as crianças coloquem muita comida na boca;

5) Ensinar as crianças a mastigar bem seus alimentos. Sentar-se e comer com elas para dar o exemplo, sendo um modelo positivo, mastigando bem os alimentos e comendo lentamente;

6) Não dar alimentos duros e crocantes (como pipocas, doces duros, amendoins, etc.) a uma criança até que tenham pelo menos 4 anos de idade;

7) Ter muito cuidado com alimentos que possam se amoldar na via aérea (uvas, tomate cereja);

8) Certificar-se de que a criança esteja acordada e bem alerta antes de oferecer comida;

9) Nunca dar ou deixar que a criança ou bebê se alimente deitado;

10) Não oferecer nada para a criança comer ou beber enquanto estiverem andando, brincando, falando, chorando, etc.

Fonte: Sociedade Brasileira de Pediatria

Você sabe qual a importância do sono?

Para o desenvolvimento saudável de crianças e adolescentes, o sono é essencial. Um cronograma de horas de sono adequado permite manter um bom ritmo biológico, que permite estar alerta, pensar, estudar, trabalhar, sentir-se bem e realizar atividades de lazer, como brincar.

Quando dormimos mal, nossa performance cai em todas as áreas da nossa vida, provocando danos durante o período de vigília, como: atraso puberal, ansiedade, depressão, baixa autoestima, lentidão de raciocínio, alterações de humor e equilíbrio.

Uma das formas de melhorar a qualidade do sono é trabalhar a chamada “higiene do sono”.

 

O que é Higiene do Sono?

O termo “Higiene do Sono” foi criado pelo pesquisador norte-americano Peter Hauri, em 1977, para auxiliar no tratamento da insônia, sem precisar usar medicamentos convencionais.

A higiene do sono está relacionada com a melhora dos fatores ambientais para a redução dos maus hábitos que prejudicam o sono.

Mas ao contrário do que algumas pessoas pensam, dormir bem não é só uma questão de horas, mas de qualidade. É ter um sono tranquilo, sem interrupções e sobressaltos.

 

O que acontece durante o sono?

O sono é um processo ativo, durante o qual se sucedem diversos eventos fisiológicos específicos, como:

  • O sistema linfático da pessoa remove muitas das toxinas e outros derivados da atividade neuronal.
  • Produção ou incremento de alguns hormônios úteis ao organismo.
  • Durante o sono leve há uma diminuição do ritmo cardíaco e respiratório, os músculos relaxam e a temperatura corporal cai.
  • As pessoas que não possuem uma boa qualidade no sono têm a produção de insulina prejudicada e um aumento do cortisol (hormônio que se contrapõe à insulina), fazendo com que a taxa de açúcar no sangue cresça.
  • A pressão arterial sofre grandes variações (até 40 mmHg) e recupera seus níveis normais ao despertar, o que pode ter grande importância para pessoas cardíacas.
  • A frequência cardíaca também diminui e se torna inconstante, relacionada com as mudanças dos movimentos oculares rápidos e movimentos musculares.
  • Ocorre uma diminuição do débito cardíaco (volume de sangue que passa no coração em um minuto). No cérebro ocorre um aumento significativo do fluxo sanguíneo.
  • Ocorre uma diminuição dos controles respiratórios de vigília e, posteriormente, um predomínio desses controles.
  • A secreção de muitos hormônios obedece ao ciclo sono-vigília, através da conexão hipotálamo-hipófise.

 

Então, como dormir e ajudar meus filhos a dormirem com qualidade?

O sono da criança e do adolescente sofre a influência de questões sociais, culturais e familiares, criando uma grande variedade de fatores que determinam e/ou dificultam o conceito de sono “normal” da criança.

Por esta razão, a higiene do sono não deve ser considerada uma receita fixa de como a criança deve ser orientada a dormir, mas é importante estabelecer um ritual constante e especial para este momento de “despedida” das tarefas do dia.

A família toda deverá estar mobilizada para haver um horário de dormir, sem brigas ou discussões, sem violência e com muita paciência e acolhimento. Há pais que utilizam o horário de dormir de suas crianças para o trabalho doméstico, estudo ou complementar seu dia de trabalho, assistir televisão ou divertirem-se. Outros chegam de seus trabalhos, com castigos ou cobranças de tarefas que a criança deveria ter feito.

Esses comportamentos podem se tornar um gerador de ansiedade para que a criança não durma, não sinta sono, não se acalme, pois temerá brigas e discussões neste momento. Pais que têm uma agenda irregular de tarefas tendem a sentir dificuldades em colocar limites e rotinas para seus filhos e acabam interferindo no sono deles. Deve-se incluir o pai na rotina de sono e, principalmente, determinar momentos para estar com seu filho.

 

Alguns comportamentos podem ajudar tanto os pais quanto as crianças nesse processo, como:

  • Elimine os horários variáveis de deitar e levantar e procure adotar padrões mais regulares e constantes.
  • Nunca permaneça por períodos longos e frequentes na cama sem dormir. Caso não consiga dormir após 15 minutos que se deitou, levante e faça algo relaxante como respirar fundo, ouvir música suave ou ler um livro, mas não ligue a televisão nem o seu celular e só retorne quando estiver sonolento.
  • Não faça o uso de produtos contendo álcool, tabaco ou cafeína pelo menos por duas horas antes de deitar.
  • Não faça exercícios físicos próximos à hora de deitar.
  • Não se envolva em atividades excitantes ou emocionalmente perturbadoras perto da hora de deitar.
  • Não faça uso da cama para atividades como assistir televisão, ler, estudar ou comer.
  • Não permita que o quarto de dormir seja excessivamente iluminado, abafado, desordenado, quente, frio ou que, de alguma forma, não convide ao sono.
  • Não desempenhe atividades que exijam alto nível de concentração imediatamente antes de deitar.
  • Se tiver o hábito de dormir de dia, não exceda 45 minutos de sono e tente fazê-lo antes das 15h.
  • Estabeleça comportamentos habituais logo antes de dormir, como escovar os dentes, ler em um sofá e preparar a roupa do dia seguinte, por exemplo.
  • Não vá para a cama com fome. Se estiver com fome antes de dormir, pode tomar um pouco de leite ou um chá relaxante. Nada de chocolate, cafeína ou doces.
  • Não leve eletrônicos para a cama. A luz brilhante das telas dificulta o sono.

Por fim, lembre-se: Dormir bem é o melhor alimento para o seu cérebro! Ajuda a estudar melhor, a praticar esportes e exercícios com mais energia e a viver bem.

 

 

Dra. Leslye Sartori

Dra. Leslye Sartori

Graduada em Medicina pela Fundação Universitária Regional de Blumenau - SC (FURB), Especialização em Pediatria pela Universidade Estadual de Londrina - PR (UEL) e Pós-Graduada em Nutrologia pela Associação Brasileira de Nutrologia - ABRAN.

Conheça a Dra. Leslye

0 views